Diamantes feitos de restos mortais: você pode virar uma joia depois de morrer!

2 comments
diamantes de restos mortais

Sabe aquela história de "virar purpurina" depois de morto? Algumas empresas conseguiram superar as expectativas, e foram muito além: elas podem transformar os restos mortais de seus entes queridos e até de seu animalzinho de estimação em diamantes!

Algumas empresas no Brasil já oferecem o estranho serviço. Mas não se empolgue muito, pois mesmo com algumas opções mais acessíveis, esse serviço ainda pode ser bem caro, e o processo leva algumas semanas.

Diamantes artificiais feitos de cinzas e restos mortais

São basicamente duas formas de transformar restos mortais em diamantes: usar as cinzas do animal ou da pessoa cremada, ou então pelos, penas ou cabelos.

Empresas como a "Brilho Infinito" e a "Funerária e Crematório Vaticano" são algumas das opções. Geralmente o material é enviado pra outros países (como a Espanha ou a Suíça), e o processo é feito por lá mesmo.




Uma das tecnologias mais empregadas é chamada HPHT (High pressure, high temperature), onde os restos mortais são carbonizados e transformados em uma pastilha. Depois a pastilha é colocada em um equipamento poderoso, capaz de reproduzir pressão e temperatura altíssimas, como as encontradas no subsolo do nosso planeta. Tal processo resulta  em um diamante bruto, que depois pode ser lapidado.

Máquina de fazer diamante artificial
E o melhor de tudo é que além dos diamantes serem idênticos às pedras naturais, ainda são uma representação exclusiva da pessoa querida ou do animal de estimação. Pessoas, cães, gatos, cavalos de competição e até leões já viraram diamantes.

Quanto ao preço, depende do tamanho da peça e da lapidação. Os valores são bem parecidos com o preço de diamantes naturais, e podem variar entre R$1.500 (por um bem minúsculo) até verdadeiras fortunas, dependendo do tipo e tamanho do diamante.

Diamantes

A primeira cliente a usar esse serviço aqui no Brasil, foi a viúva de um militar curitibano, morto em 1994. Em 2008 ela usou cerca um quarto das cinzas do falecido, e produziu um diamante de 0,2 quilate. Ficou curiosos sobre o preço? Bem, nós também ficamos, mas isso não foi revelado, pois é sigiloso e negociado individualmente...




Gostou? Então curta nossa página no facebook.
Você vai adorar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 comentários:

  1. O Brasil já possui o primeiro laboratório que fabrica diamantes. Eu fiz o diamante de minha mãe lá. A empresa chama Diamond Legend. Eu acompanhei todo o processo e conheci o laboratório.
    O diamante foi feito todo aqui no Brasil, desde a separação do carbono e fabricação do diamante. Ficou lindo o colar que eu fiz das cinzas de minha falecida mãe.

    ResponderExcluir