Por que nunca vemos os filhotes de pombos?

1 comment
Por que nunca vemos os filhotes de pombos?

É uma cena comum encontrarmos filhotes de passarinhos perdidos, fora de seus ninhos, mas já reparou que com pombos isso praticamente não acontece?

Principalmente pra quem mora em áreas metropolitanas, é quase impossível não avistar um pombo quando se olha ao redor, mas repare que você não conseguirá encontrar nenhum filhote de pombo, seja com seus pais ou praticando voo.

Onde estão os filhotes de Pombos

Essa história sobre pombos já até rendeu algumas lendas, e tem muita gente que chega a acreditar que os pombos já nascem grandes... Mas afinal, onde estão seus filhotes que nunca vemos? Qual o mistério dos filhotes de pombos?

Por que nunca vemos os filhotes de pombos 2

Na realidade não tem nada de inexplicável nisso. Acontece que, simplesmente, os pombos que normalmente são tão desinibidos em sua vida adulta, e parecem nem temer estar próximos de nós, adotam um comportamento completamente oposto na época de reprodução!




Em geral, os pombos tem um forte instinto de preservação de suas ninhadas, e para evitar qualquer tipo de predador, (falcões, corujas, ratos, etc), eles tentam arduamente manter segredo sobre a localização de seus ninhos. Eles preferem locais praticamente inacessíveis como torres de igrejas, vãos de pontes e viadutos, prédios abandonados, brechas de telhados, etc.

Filhotes de pombos

Além disso, os filhotes de pombos também passam muito tempo nos ninhos antes de se arriscarem no mundo exterior. Normalmente são cerca de 40 dias até que os filhotes possam sair de seus refúgios, e quando isso acontece, eles já estão bem crescidinhos, e já se parecem muito com pombos adultos.

Mas se você prestar atenção, não será difícil identificar um filhote de pombo por algumas características físicas: eles normalmente são ligeiramente menores, e não possuem tiras de cores roxa ou verde no pescoço!







Gostou? Então curta nossa página no facebook.
Você vai adorar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário: