Por que Chernobyl continua radioativa e Hiroshima e Nagasaki não?

5 comments
Catástrofe nuclear: por que Chernobyl continua radioativa e Hiroshima e Nagasaki não?

Hoje em dia temos mais de 1 milhão de habitantes em Hiroshima, e cerca de 450 mil pessoas em Nagasaki. Já Chernobyl continua deserta e isolada em função dos altos níveis de radiação.

Estimativas mais pessimistas afirmam que a região atingida pelo acidente em Chernobyl só estará descontaminada dentro de 20.000 anos (!)...

Pripyat Chernobyl Ukraine
                                                           Pripyat - Chernobyl - Ucrânia

Talvez você já tenha pensado nisso, e não conseguiu entender como as famosas cidades japonesas, vítimas das terríveis bombas nucleares dos Estados Unidos são hoje exemplos de prosperidade, e Chernobyl, que teve um dos piores acidentes nucleares da história, não.




Então aqui vão algumas curiosidades sobre as 3 cidades vítimas de materiais nucleares:
  • Hiroshima e Nagasaki foram bombardeadas em 1945, e o acidente em Chernobyl aconteceu em 1986. O fato do acidente de Chernobyl ser mais recente é um dos fatores que podem ser lavados em consideração;
  • Na época do acidente Hiroshima tinha cerca de 350 mil habitantes e Nagasaki por volta de 263 mil. O número de mortos em consequência da bomba foi calculado em aproximadamente 80 mil pessoas em cada uma das cidades;
  • A maioria das 160 mil vítimas das 2 explosões nucleares nas duas cidades morreram apenas 1 segundo após a explosão;
  • A cidade de Chernobyl tinha cerca de 45 mil habitantes, mas devido a rápida evacuação da cidade o número de vítimas do acidente nuclear foi de aproximadamente 30 pessoas; 
Agora que você já conhece vários detalhes sobre os casos das 3 cidades em questão, podemos seguir para as explicações. Na verdade não há apenas uma explicação simples, e os especialistas se dividem entre vários fatores, conforme listamos a seguir:

Quantidade de materiais nucleares

Nuclear plant core
                            Típica piscina onde se armazena o combustível nuclear de uma usina

As bombas jogadas nas duas cidades japonesas, em comparação com uma usina nuclear, tinham um volume muito menor de materiais radioativos, e consequentemente os níveis de contaminação foram muito menores. É bom lembrar que as 2 bombas não eram iguais, e esse fato inclusive leva muita gente a especular se os EUA não usaram os bombardeios como uma forma de teste dos dois tipos de tecnologia. De qualquer forma aí vão os dados:
  1. A bomba que foi jogada sobre Hiroshima (apelidada de "Little Boy"), continha cerca de 60 kg de urânio enriquecido;
  2. A bomba que caiu em Nagasaki (apelidada de "Fat Man") possuía cerca de 6,2 kg de plutônio;
  3. A usina nuclear de Chernobyl tinha cerca de 180 toneladas de materiais nucleares, e 2% desse material (por volta de 3 toneladas) era urânio puro. 

Gatilhos nucleares

Atomic bomb test at Bikini Island
                              Testes nucleares feitos pelos EUA nas águas das paradisíacas Ilhas Bikini

As bombas jogadas sobre as cidades japonesas usaram apenas uma parte de seu material para sua reação nuclear: foram cerca de 900 gramas de urânio na bomba de Hiroshima e outros 900 gramas de plutônio em Nagasaki para desencadearem as explosões. Já em Chernobyl foram cerca 7 toneladas de combustíveis nucleares que escaparam para o meio-ambiente.

Diferentes explosões nucleares

Hiroshima Bombing
As bombas que explodiram sobre as cidades japonesas, foram detonadas no ar, e assim espalharam seu potencial radioativo na atmosfera, o que ajudou a pulverizar os danos em uma grande área que acabou ficando parcialmente contaminada. A região pôde se recuperar com mais rapidez devido ao material radioativo não ter ficado concentrado em um único local. Já em Chernobyl a contaminação liberada pelo reator nuclear aconteceu na superfície, e lá está contido até hoje. tornando o processo muito mais concentrado, durável e danoso.

Diferentes reações nucleares

Fat man Nuclear Bomb
                                                          Bomba 'Fat Man' que foi jogada sobre Nagasaki

Especialistas afirmam que existe muita diferença entre os processos de uma bomba e de um reator que sofre um acidente:
  1. A bomba libera uma quantidade relativamente pequena de contaminação em alguns segundos, já um acidente nuclear libera imensas quantidades de materiais contaminantes lentamente, ao longo de centenas de anos;
  2. A bomba é construída para concentrar a maior parte de seu combustível nuclear em uma poderosa explosão, que acontece rapidamente, e seus isótopos radioativos têm período de vida bem mais curto;
  3. O reator de uma usina nuclear utiliza um processo lento, afinal a ideia é gerar energia, e portanto a reação nuclear em Chernobyl ainda continua ocorrendo, mesmo sob o sarcófago de concreto que foi providenciado para isolar o reator.  




Gostou? Então curta nossa página no facebook.
Você vai adorar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 comentários:

  1. Ao autor da matéria,

    Gostaria de saber por que você excluiu meu comentário? Peço que que respeite os comentários que seus leitores postam e não excluam mais.
    Obrigado.

    De qualquer forma, posto novamente o que havia escrito e que o autor do texto excluiu:

    ------------------------------------------------
    Como jornalistas que escrevem uma matéria mas sem ter um profundo conhecimento daquilo que escreveu, esta "matéria" também foi escrita de tal forma.
    Sugiro, ao autor, que busque mais conhecimentos e não escreva algo com informações tiradas somente da internet, todos sabem que a internet está cheia informação erradas, duvidosas ou parciais.
    Vá a um instituto que faz pesquisas com reatores nucleares, pois ali se encontram diversos, e verdadeiros, profissionais que poderiam esclarecer muitas dúvidas, a fim de se evitar que tais "matérias", ou "artigos", sejam publicados com informações não verídicas, e que acabam por contribuir na disseminação do medo pela energia nuclear.
    Se interessar, seguem os links de alguns institutos no país:
    - Instituto de Engenharia Nuclear (IEN-RJ) - www.ien.gov.br
    - Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN-SP) - www.ipen.br
    - Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN-MG) - www.cdtn.br
    - Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN-RJ) - www.cnen.gov.br

    A CNEN é um órgão do governo que tem as seguintes responsabilidades:
    I - colaborar na formulação da Política Nacional de Energia Nuclear;
    II - executar ações de pesquisa, desenvolvimento, promoção e prestação de serviços na área de tecnologia nuclear e suas aplicações para fins pacíficos conforme disposto na Lei nº 7.781, de 27 de junho de 1989; e
    III - regular, licenciar, autorizar, controlar e fiscalizar essa utilização.

    OBS: A imagem cujo título é "Típico reator de uma usina nuclear", na verdade não é um reator de uma usina nuclear. É uma piscina que tem como uma de suas finalidades guardar o combustível usado pelo reator.

    ResponderExcluir
  2. Muito Bom !!
    E uma observação e a localização das cidades no planeta
    Sendo que, uma esta mais ao norte do Planeta ,um clima desfavorável e as outras duas, as japonesas estão bem localizadas em termos geográficos e ambiental...Para mim e o que mais pesa nessa limpeza ambiental ...As bênçãos ambientais do Pacifico e a Infeliz prisão Siberiana

    ResponderExcluir
  3. E Fukushima... Ninguem fala....mais... A radiaçao esta sendo diluida no mar...

    ResponderExcluir
  4. E Fukushima... Ninguem fala....mais... A radiaçao esta sendo diluida no mar...

    ResponderExcluir