Artista recria cenas do cotidiano dos dinossauros, e o resultado é magnífico

Leave a Comment

E se pudéssemos voltar no tempo, a cerca de 100 milhões de anos atrás?

Com certeza, o mundo não seria nada parecido com o que você conhece. Se essa viagem fosse possível, iriamos nos deparar com um tipo famoso e intrigante de vida: os dinossauros.

Pode ser fácil imaginar o dia a dia de um elefante ou de uma onça pintada, afinal, existem inúmeros documentários que nos mostram seus hábitos e costumes... já sobre os dinossauros, fica um pouco mais complicado.

E foi com essa idéia que o artista Julius Csotonyi, ilustrador de história natural, decidiu recriar os momentos do dia a dia dos habitantes mais famosos e temidos da Terra. Desde criança, ele adorava desenhar dinossauros. Hoje ele cria ilustrações para os mais importantes museus e exposições do mundo.

Em seu mais recente livro, chamado The Paleoart of Julius Csotonyi, lançado em maio desse ano, ele retrata o cotidiano curioso e fascinante dos dinossauros.

Seu trabalho tem o poder de nos mostrar a beleza e a grandeza desse incríveis momentos. O resultado é brilhante. Confira:



Um encontro raro porém provável entre tubarões gigantes (cuja mandíbula tinha aproximadamente 3,5 metros) e um mamífero de médio porte da mesma ordem dos elefantes (Proboscidea).




O emplumado "Abelisauridae", chamado "Kryptops" (espécie de dinossauro da família dos ceratossauros terópodes), é incomodado por um "Suchomimus", que se alimenta de um "Sarcosuchus", enquanto bebe água no seu habitat. Essa cena representa o período Cretáceo.



Essa cena relata eventos que levaram à criação de um grande bloco de arenito durante o período Cretáceo no local onde hoje é o Estado norte-americano de Utah.



Um "Dimetrodon" se expõe aos primeiros raios solares da manhã, no início do período Permiano.



Uma dupla de "Lythronax Argestes" examina uma carcaça de um grande "Squalicoraxshark", já rodeado por pássaros "Enantiornithes", encalhada em uma praia em Laramidia, onde agora é o Estado norte-americano de Utah, durante o período Cretáceo.



Uma meganeura, inseto pré-histórico que viveu no período Carbonífero, carrega um "Hylonomus", a mais antiga espécie de réptil já encontrada, enquanto um "Eryops" pula em direção a eles. Esta imagem faz parte de um mural criado para a exposição itinerante da Gondwana Studios, chamada "Mostros do Permiano: Vida antes dos dinossauros".



Um "Plesiossauro" de pescoço extremamente longo caça peixes no mar de Bearpaw. Esta ilustração foi feita para ser vendida, e o valor arrecadado será doado para a construção de um novo museu paleontológico no Canadá.



Um grupo de "Dicynodon Synapsida", da classe dos cordados, encara um antigo "Archosaurus" enquanto ele tenta abocanhar um "Saurichthys". Percebendo o perigo, o "Chroniosuchus" foge pela água rasa.



Essa ilustração do primeiro espécime de "trodontídeo", chamado de "Mei long", que em chinês significa "dragão que dorme", demonstra o conceito de coloração críptica, ou seja, o animal que adquire tonalidade parecida com o ambiente ao seu redor Essa habilidade pode ser observada em diversas espécies de repteis nos dias de hoje.



Um "Acrotholus Audeti", espécie de dinossauro da família "Pachycephalosauridae", passa por folhas "Gunnera" gigantes e caminha em direção a uma tartaruga "Neurankylus" que tenta sair de uma pegada deixada por um "Hadrosauro".




Gostou? Então curta nossa página no facebook.
Você vai adorar!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

0 comentários:

Postar um comentário